Bolsa de Suínos
DataDiferidoTributado
13/06/20247,500,00
06/06/20247,500,00
29/05/20246,900,00
24/05/20246,900,00
Notícias
11/06/2024 •  FAVESU 2024 é sucesso de informação e público
11/06/2024 •  FAVESU 2024 é sucesso de informação e público
10/06/2024 •  Semana Nacional da Carne Suína 2024: ABCS lança a 12ª edição da maior estratégia de incentivo ao consumo de carne suína no varejo brasileiro!
07/06/2024 •  Últimos ingressos disponíveis para o 333 Experience Congress 2024!
Eventos
26/06/2024 •  333 Experience Congress
02/07/2024 •  Suinfair 2024
06/08/2024 •  Siavs 2024
14/08/2024 •  16º Simpósio de Suinocultura e 15ª Pig Fair
Galerias
01/08/2022 •  Confira as fotos da Suinfair 2022
31/01/2020 •  Confira as fotos da 10ª Suinfest - 2018
07/07/2016 •  Fotos: 9ª Suinfest, dia 07/7
06/07/2016 •  Fotos: 9ª Suinfest, dia 06/7
Notícias

Indústria de carne suína do Reino Unido contrata produtores filipinos para substituir trabalhadores da UE



Um dos maiores produtores de carne suína do Reino Unido contratou 400 açougueiros depois que funcionários da Europa continental voltaram para casa após o Brexit

Um dos maiores produtores de carne suína do Reino Unido gastou £ 4 milhões (aproximadamente R$ 22 milhões) contratando açougueiros das Filipinas, depois que uma crise de pessoal ameaçou prejudicar a produção.

A Cranswick Plc, que fornece carne suína e de aves aos supermercados, está pagando a viagem de 400 açougueiros das ilhas asiáticas para trabalhar na Grã-Bretanha depois que funcionários da Europa continental voltaram para casa após o Brexit.

“É absolutamente necessário se queremos comida nos pratos”, disse o CEO da Cranswick, Adam Couch. “Obviamente é muito caro trazê-los, mas é muito melhor trazê-los do que reduzir a produção, como fizemos no ano passado.”

Couch disse que pagar por cada açougueiro nas Filipinas custa entre £ 10.000 e £ 12.000 - o equivalente a mais de £ 4 milhões. Cada açougueiro precisa de um visto, um voo para o Reino Unido, um teste de inglês e acomodação. Cranswick tem um programa de aprendizado para treinar novos açougueiros, mas Couch disse que “não havia pessoas suficientes”.

Jayne Arnold, da Federação de Alimentos e Bebidas, disse que toda a indústria está sofrendo com a falta de pessoal “apesar dos empregadores fazerem esforços significativos para atrair trabalhadores, oferecendo salários mais altos para introduzir turnos mais flexíveis”.

Risco de recessão

No início desta semana, Tony Danker, diretor-geral da Confederação da Indústria Britânica, disse que o Reino Unido precisava de mais trabalhadores estrangeiros para ajudá-lo a escapar de uma provável recessão.

A escassez de mão de obra levou as empresas a buscar novas maneiras de encontrar trabalhadores. Halfords Group Plc, varejista de automóveis e bicicletas, lançou uma campanha de recrutamento para contratar 1.000 novos técnicos - priorizando os maiores de 50 anos.

Até a Grã-Bretanha votar pela saída da União Europeia, 65% dos trabalhadores de Cranswick no Reino Unido vinham da Europa Central. Desde então, esse número caiu. No ano passado, a falta de pessoal foi tão grande que a Cranswick tinha 25% menos funcionários do que o necessário em suas fábricas de processamento em áreas como Hull, no norte da Inglaterra, e Norfolk, no leste da Inglaterra.

 


28/11/2022 - Suinocultura Industrial

Para sua segurança, altere a sua senha!


Informe a senha antiga, a nova senha e, em seguida, repita a nova senha e clique o botão salvar.


Senha Antiga


Nova Senha


Repita a Nova Senha


   
Label