Bolsa de Suínos
DataDiferidoTributado
19/05/20226,000,00
12/05/20226,500,00
05/05/20227,200,00
28/04/20227,200,00
Notícias
20/05/2022 •  Análise do mercado de suínos britânico e europeu
19/05/2022 •  Em mais uma semana de queda da Bolsa, discussão é para se compreender o momento da suinocultura
19/05/2022 •  Dados de abate do primeiro trimestre indicam crescimento da oferta em 2022 e reforçam as causas dos baixos preços pagos aos produtores
19/05/2022 •  Confira as normas de Biosseguridade para o Congresso IPVS2022
Eventos
01/06/2022 •  Palestra Basetto Agro: Qualidade da água na suinocultura
09/06/2022 •  6ª Feira de Avicultura e Suinocultura Capixaba (FAVESU)
17/06/2022 •  Semana Nacional da Carne Suína
24/06/2022 •  IPVS2022
Galerias
31/01/2020 •  Confira as fotos da 10ª Suinfest - 2018
07/07/2016 •  Fotos: 9ª Suinfest, dia 07/7
06/07/2016 •  Fotos: 9ª Suinfest, dia 06/7
05/07/2016 •  Fotos: Jantar de Abertura 9ª Suinfest (dia 05/7)
Notícias

Estiagem segue afetando o fluxo de venda do milho nos estados do Sul



No porto de Paranaguá, a indicação de compra chegou a R 94 no disponível. Para a Safrinha, a indicação de compradores segue a R95 entre os meses de agosto e setembro

Os problemas climáticos afetam os fluxos de venda em determinados estados. Produtores seguem receosos em firmar contratos futuros para a Safrinha/22. No oeste do Paraná, por exemplo, a indicação de oferta está entre R$90 e R$91, e ainda sem tomadores nesse preço. A análise é de Gabriela Moreira, da Tarken, agritech brasileira que oferece um marketplace para trading de grãos.

Segundo Moreira, no porto de Paranaguá, a indicação de compra chegou a R 94 no disponível. Para a Safrinha, a indicação de compradores segue a R95 entre os meses de agosto e setembro.

“Produtores avaliam que mercado tende a melhorar e seguem confiantes para fazer negócio nas próximas semanas”, afirma Gabriela.

Incertezas quanto à produtividade da safrinha deixa mercado parado no MT

A semana foi marcada pela lentidão do mercado de milho em Mato Grosso, principalmente devido ao reduzido número de ofertas, conforme analistas da Tarken.

As negociações a termo para os meses que seguem, a partir de julho, também apresentam dificuldades em sua conclusão. Apesar do interesse de grandes compradores e ofertas firmes de compra em várias cidades, como Campo Novo do Parecis, Comodoro e Nova Mutum, em firmar contratos para julho, agosto, setembro e para a safra de 23, o mercado ainda está bastante frio.

Em muitas regiões do estado não chove há cerca de 35 dias e esse fator reflete na produtividade da safrinha, avaliam os analistas.

Na região em torno de Cuiabá e ao longo da BR 163, os produtores não topam realizar novos contratos a termo, pois não sabem com certeza o volume que poderão disponibilizar para esses novos negócios.

A previsão, segundo analistas da Tarken, é de aquecimento no mercado próximo do início da colheita, em meados de junho e início de julho.

 


12/05/2022 - Suinocultura Industrial

Para sua segurança, altere a sua senha!


Informe a senha antiga, a nova senha e, em seguida, repita a nova senha e clique o botão salvar.


Senha Antiga


Nova Senha


Repita a Nova Senha


   
Label