Bolsa de Suínos
DataDiferidoTributado
16/09/20217,700,00
09/09/20217,100,00
02/09/20216,900,00
02/09/20216,900,00
Notícias
17/09/2021 •  [Na mídia] Competitividade da carne de frango frente à suína é a menor em 9 anos
16/09/2021 •  [Na mídia] Situação é preocupante na suinocultura com custos superando preço do animal vivo
16/09/2021 •  Bolsa de Suínos do Interior de Minas (BSim) define preço a R$ 7,70
15/09/2021 •  [Na mídia] Mulheres e robotização mudam a cor da suinocultura no Brasil
Eventos
27/10/2021 •  Festival do Leitão de Rio Verde
Galerias
31/01/2020 •  Confira as fotos da 10ª Suinfest - 2018
07/07/2016 •  Fotos: 9ª Suinfest, dia 07/7
06/07/2016 •  Fotos: 9ª Suinfest, dia 06/7
05/07/2016 •  Fotos: Jantar de Abertura 9ª Suinfest (dia 05/7)
Notícias

[Na mídia] Suinocultura independente: perto da última semana do mês, mercado anda de lado




Lideranças se mostram preocupadas pela discrepância entre o preço do animal vivo e os custos de produção

 
Por Suinocultura Industrial
 
 
O mercado da suinocultura independente que vinha dando sinais re deação nas últimas semanas, nesta quinta-feira (22) "andou de lado", antecedendo a virada para a última semana do mês. Apesar de não ter havido recuo nos preços das principais praças produtoras, os custos de produção continuam subindo, gerando prejuízo ao suinocultor. 
 
 
Em São Paulo, segundo informações do presidente da Associação Paulista de Criadores de Suínos (APCS), Valdomiro Ferreira, preço do quilo do suíno vivo se manteve em R$ 7,20/kg vivo nesta semana. 
 
 
Ele explica que a manutenção do valor se deu devido à dificuldade alegada pelos frigoríficos na disputa pelo preço do animal abatido. "Os frigoríficos afirmam que tiveram que diminuir as margens e não viam margem para reajustes para esta semana", disse.
 
 
No mercado mineiro, pela terceira semana consecutiva, se manteve o valor de R$ 7,00 para o quilo do suíno vivo durante a realização da Bolsa de Suínos nesta quinta-feira.
 
 
De acordo com o consultor de mercado da Associação dos Suinocultores do Estado de Minas Gerais (Asemg), Alvimar Jalles, "o mercado mineiro continua com vendas bastante boas nas últimas semanas e em trajetória de enxugamento dos estoques nas granjas".
 
 
Houve leve alta em Santa Catarina, saindo de R$ 6,95/kg vivo para R$ 7,00/kg vivo, conforme dados da Associação Catarinense de Criadores de Suínos (ACCS). 
 
 
Conforme explica o presidente da entidade, Losivanio de Lorenzi, este aumento está longe de ser remunerador. "A cada semana aumenta o prejuízo dos produtores porque as geadas trouxeram muita especulação no mercado de grãos, o que deixa o produtor sem esperança", apontou.
 
 
Considerando a média semanal (entre os dias 15/07/2021 a 21/07/2021), o indicador do preço do quilo do suíno do Laboratório de Pesquisas Econômicas em Suinocultura (Lapesui) da Universidade Federal do Paraná (UFPR) teve alta de 2,23%, fechando a semana em R$ 6,58.
 
 
"Espera-se que na próxima semana o preço do suíno vivo apresente queda, podendo ser cotado a R$ 6,47", informou o reporte do Lapesui.

20/07/2021

Para sua segurança, altere a sua senha!


Informe a senha antiga, a nova senha e, em seguida, repita a nova senha e clique o botão salvar.


Senha Antiga


Nova Senha


Repita a Nova Senha


   
Label