Bolsa de Suínos
DataDiferidoTributado
29/10/20209,600,00
22/10/20209,600,00
15/10/20209,100,00
08/10/20208,600,00
Notícias
29/10/2020 •  Bolsa de Suínos do Interior de Minas (BSim) define preço a R$ 9,60
29/10/2020 •  [DB - Empresa +Parceira] Novos núcleos DB-DanBred elevarão a produtividade da suinocultura nacional
28/10/2020 •  [MSD - Empresa +Parceira] Utilização de Zuprevo - Período de adaptação de nulíparas em uma granja
27/10/2020 •  Assuvap/Coosuiponte abraça campanha do Outubro Rosa
Galerias
31/01/2020 •  Confira as fotos da 10ª Suinfest - 2018
07/07/2016 •  Fotos: 9ª Suinfest, dia 07/7
06/07/2016 •  Fotos: 9ª Suinfest, dia 06/7
05/07/2016 •  Fotos: Jantar de Abertura 9ª Suinfest (dia 05/7)
Notícias

[Na mídia] Brasil já exportou mais carne suína do que em 2019




Setor acumula alta de 42,9% no volume exportado entre janeiro e setembro
 
 
Por Suinocultura Industrial
 
As exportações brasileiras de carne suína (considerando todos os produtos, entre in natura e processados) totalizaram 764,9 mil toneladas nos nove primeiros meses de 2020. O resultado que supera em 42,9% o total embarcado pelo setor no ano de 2019, que foi de 534,9 mil toneladas. O saldo acumulado em 2020 supera, inclusive, as exportações totais do ano passado, que foram de 750 mil toneladas.
 
 
O mesmo desempenho também pode ser verificado no saldo em dólares das exportações.  Entre janeiro e setembro, as vendas de carne suína do Brasil alcançaram US$ 1,677 bilhão, saldo que supera em 51,9% o resultado verificado entre janeiro e setembro de 2019, com US$ 1,103 bilhão.  O desempenho acumulado em 2020 também é maior que toda a receita obtida em 2019, de US$ 1,597 bilhão.
 
 
Considerando apenas o mês de setembro, as vendas do setor totalizaram 86,5 mil toneladas, volume 33% superior ao efetivado no mesmo período de 2019, com 65 mil toneladas.  Em receita, a alta mensal é de 34%, com US$ 188,5 milhões no nono mês de 2020, contra US$ 140,5 milhões em 2019.
 
 
A Ásia segue como principal promotor das exportações setoriais em 2020 (janeiro a setembro).  A China, maior importadora da carne suína brasileira, aumentou suas importações em 133% no total deste ano em comparação com 2019, chegando a 376,7 mil toneladas. Em segundo lugar, Hong Kong importou 131,6 mil toneladas (+14%).  Cingapura, com 41,9 mil toneladas (+61%) ficou em terceiro lugar. Já o Vietnã aumentou suas importações em 205%, com 32,9 mil toneladas embarcadas em 2020.
 
 
“Temos boas expectativas quanto à manutenção deste ritmo ao longo dos próximos meses.  Os indicativos fortalecem as previsões da ABPA de alcançarmos número próximo de 1 milhão de toneladas exportadas em 2020. Isto, sem impactar na oferta de produtos para o consumidor brasileiro”, analisa Ricardo Santin, presidente da ABPA.
 
 
 

 


13/10/2020

Para sua segurança, altere a sua senha!


Informe a senha antiga, a nova senha e, em seguida, repita a nova senha e clique o botão salvar.


Senha Antiga


Nova Senha


Repita a Nova Senha


   
Label