Bolsa de Suínos
DataDiferidoTributado
17/09/20208,300,00
10/09/20208,300,00
03/09/20208,300,00
27/08/20207,900,00
Notícias
17/09/2020 •  [Artigo - DB empresa +Parceira] Alta performance e resultados inéditos marcam trajetória da Granja Boa Esperança
17/09/2020 •  [Deode - empresa +Parceira] Economia de energia pode ser seu melhor investimento
17/09/2020 •  Bolsa de Suínos do Interior de Minas (BSim) define preço a R$ 8,30
16/09/2020 •  [Artigo - Ceva empresa +Parceira] Uma nova solução contra os principais desafios da suinocultura
Eventos
25/09/2020 •  Confira os próximos eventos da suinocultura
Galerias
31/01/2020 •  Confira as fotos da 10ª Suinfest - 2018
07/07/2016 •  Fotos: 9ª Suinfest, dia 07/7
06/07/2016 •  Fotos: 9ª Suinfest, dia 06/7
05/07/2016 •  Fotos: Jantar de Abertura 9ª Suinfest (dia 05/7)
Notícias

[Na mídia] Exportações de carne suína alcançam 100 mil toneladas em julho




Embarques cresceram 47,9% em relação ao mesmo período de 2019

 

Por ABPA

 

As exportações brasileiras de carne suína (considerando todos os produtos, entre in natura e processados) totalizaram 100,4 mil toneladas em julho, informa a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA).  O saldo supera em 47,9% as vendas realizadas no mesmo período de 2019, com 67,9 mil toneladas.

 

Em receita, o saldo total de julho chegou a US$ 203,1 milhões, número 37,3% superior ao registrado em julho do ano passado, com US$ 147,9 milhões.

 

No acumulado do ano, as vendas do setor cresceram 38,78%, com 579,9 mil toneladas exportadas entre janeiro e julho deste ano, contra 417,8 mil toneladas exportadas no mesmo período de 2019. Em receita cambial, a alta chega a 49,9%, com US$ 1,279 bilhão, contra US$ 853,5 milhões nos sete primeiros meses do ano passado.

 

As vendas para os países asiáticos seguem impulsionando os embarques do setor.  A alta das vendas para a região chega a 82,9% na comparação entre janeiro e julho deste ano e o mesmo período de 209, com 456 mil toneladas exportadas neste ano (equivalente a 78,6% do total exportado pelo setor).

 

Apenas para a China foram 282,1 mil toneladas, número 143% superior ao efetivado no mesmo período de 2019. Hong Kong, com 107,7 mil toneladas (+17%), Cingapura, com 32,9 mil toneladas (+49%) e Vietnã, com 16,9 mil toneladas (+90%) também se destacam entre os principais importadores.

 

“Este é um comportamento consistente no mercado asiático, que deve perdurar ao longo dos próximos meses.  As lacunas deixadas pela Peste Suína Africana nos países asiáticos ainda impactam a demanda local por produtos importados, e o Brasil está consolidado como um fornecedor confiável para a região”, analisa Francisco Turra, presidente da ABPA.

 

 


11/08/2020

Para sua segurança, altere a sua senha!


Informe a senha antiga, a nova senha e, em seguida, repita a nova senha e clique o botão salvar.


Senha Antiga


Nova Senha


Repita a Nova Senha


   
Label