Bolsa de Suínos
DataDiferidoTributado
06/08/20207,500,00
30/07/20207,100,00
30/07/20207,100,00
23/07/20207,100,00
Notícias
11/08/2020 •  [Na mídia] Exportações de carne suína alcançam 100 mil toneladas em julho
11/08/2020 •  Assuvap comemora Dia dos Pais
06/08/2020 •  Bolsa de Suínos do Interior de Minas (BSim) define preço a R$ 7,50
05/08/2020 •  [Na mídia] Com exportações em alta, cotações internas do suíno renovam máximas
Eventos
13/08/2020 •  Confira os próximos eventos da suinocultura
Galerias
31/01/2020 •  Confira as fotos da 10ª Suinfest - 2018
07/07/2016 •  Fotos: 9ª Suinfest, dia 07/7
06/07/2016 •  Fotos: 9ª Suinfest, dia 06/7
05/07/2016 •  Fotos: Jantar de Abertura 9ª Suinfest (dia 05/7)
Notícias

[Artigo] Cuidados com o uso da medicação injetável em suínos de recria e terminação




Parte 2
 
 
Brenda Marques*
 
 
Como mencionado no artigo anterior, alguns cuidados são fundamentais para que tenhamos sucesso na utilização dos antibióticos injetáveis. Após o, diagnóstico clínico, os seguintes itens abaixo devem ser considerados para a escolha do medicamento adequado: 
 
1) Espectro de ação e ação no local da infecção; 
 
2) Rápida absorção;
 
3) Tempo de ação nos locais de infecção. Nesse caso, visando à prevenção de doenças em fases críticas por mais tempo, um exemplo são os Macrolídeos de Longa Ação (Tildipirosina – Zuprevo4%), com períodos de ação por até 17 dias no tecido pulmonar; 
 
4) Período de carência: esse é um ponto importante, sobretudo quando temos desafios sanitários que ocorrem na fase de terminação. Fármacos de amplo espectro como as Cefalosporinas (Bioxell® – Ceftiofur), podem ser utilizadas em desafios respiratórios no final da terminação pelo curto ou ausência de período de retirada. 
 
5) Sensibilidade bacteriana: o ideal é que seja realizado o diagnóstico e antibiograma para a seleção da molécula com maior sensibilidade. 
 
6) Preferência para associações, quando necessário. O uso de antibióticos associados é indicado em casos de infecções mistas, buscando um efeito terapêutico aditivo ou sinérgico (potencialização do efeito) entre essas associações. 
 
 
Há também as associações entre antibióticos e anti-inflamatórios, que devem ser adotadas em alguns casos. Um exemplo é o antibiótico Suprapen® (associação das Penicilinas procaína e benzatina, Sulfato de dihidroestreptomicina e Piroxicam).  O anti-inflamatório auxilia reduzindo os efeitos da inflamação, permitindo a ação mais rápida da associação de antibióticos.
 
 
Para outras informações, acesse o site da MSD Saúde Animal https://bit.ly/msd_suinocultura
 
 
 *Brenda Marques/Médica-veterinária/Gerente Técnica da Unidade de Negócios de Suinocultura da MSD Saúde Animal.
 
 

 

 

 

 


15/07/2020

Para sua segurança, altere a sua senha!


Informe a senha antiga, a nova senha e, em seguida, repita a nova senha e clique o botão salvar.


Senha Antiga


Nova Senha


Repita a Nova Senha


   
Label