Bolsa de Suínos
DataDiferidoTributado
21/01/20216,100,00
14/01/20217,200,00
07/01/20217,600,00
23/12/20207,600,00
Notícias
21/01/2021 •  Bolsa de Suínos do Interior de Minas (BSim) define preço a R$ 6,10
20/01/2021 •  Coosuiponte fecha auditoria anual com excelência nos relatórios
20/01/2021 •  [Opinião] Qual a relação dos custos de produção com os preços dos suínos vivos em 2020?
19/01/2021 •  [Na mídia] Em 10 dias, exportações de carne suína já são metade de janeiro de 2020
Galerias
31/01/2020 •  Confira as fotos da 10ª Suinfest - 2018
07/07/2016 •  Fotos: 9ª Suinfest, dia 07/7
06/07/2016 •  Fotos: 9ª Suinfest, dia 06/7
05/07/2016 •  Fotos: Jantar de Abertura 9ª Suinfest (dia 05/7)
Notícias

O que esperar para 2021 foi o tema da última AgroLive do ano




Apresentado pela empresa +Parceira DB-Danbred o programa focou nas ofertas, demandas e expectativas de mercado   
 
 
Por Comunicação Assuvap
 
 
Que o ano de 2020 foi desafiador e exigiu de todos momentos de superação e perseverança, não há a menor dúvida. E foi com essa reflexão que o médico-veterinário e consultor da Asemg, Alvimar Jalles, iniciou a última AgroLive do ano de 2020. O programa, em formato televisivo, foi ao ar na última sexta-feira (18/12), pelo canal da Assuvap no YouTube e, também, pela TV Educar de Ponte Nova (canal 11 – emissora local).
 
 
Apresentada pela empresa +Parceira, a DB-Danbred, a AgroLive expôs sobre quais são as expectativas e o que os produtores podem esperar para 2021. Jalles trabalhou alguns pontos importantes, como: a oferta de carnes suína, bovina e de frango; demanda – disponibilidade interna de carnes e exportações; e as expectativas: recuperação da produção da China, câmbio e a economia brasileira que é a grande incógnita para o próximo ano, na avaliação do consultor.
 
 
“É preciso ter mente que o crescimento do rebanho Chinês continua forte e que a produção de carne suína no país oriental cresce de 10% a 15%”, avaliou Jalles. Conforme projeções feitas pela ABPA, a produção brasileira de carne suína poderá totalizar 4,4 milhões de toneladas em 2021, número até 3,5% superior às projeções para 2020. Segundo o mesmo período comparativo, a alta esperada para as exportações de 2021 poderá alcançar até 10%, com total de 1,1 milhão de toneladas previstas. No mercado doméstico, a oferta poderá chegar a 3,32 milhões de toneladas, saldo até 3% maior que as projeções para 2020. E o consumo per capita poderá apresentar alta de até 2%, chegando a 15,6 quilos.
 
 
De acordo com dados do RaboBank, para 2021, as importações de carne suína para a China tendem a decrescer em estimativas aproximadas de 10% a 30%. “Na avaliação deles, o que é interessante, é que apesar dessa queda de importações para a China, as exportações brasileiras irão crescer 6%. A visão deles, para nós da cadeia de carnes no Brasil é muito boa”, destacou Alvimar Jalles. 
 
 
Apesar da China começar a retomada para diminuir a dependência do mercado externo, no que se refere à compra de carnes suína, bovina e de frango, o Brasil ainda manterá oportunidades crescentes de vendas de carnes no mercado internacional o que, na avaliação do Alvimar, “é muito bom para 2021”. 
 
 
AgroLive
 
A AgroLive estreou no mês de junho, deste ano, com o principal propósito de se adaptar à nova realidade, levando informação precisa e de qualidade para todos os produtores e parceiros da cadeia suinícola. 
 
 
O programa é o resultado da parceria entre a Associação dos Suinocultores do Vale do Piranga/Assuvap e a Associação dos Suinocultores de Minas Gerais/Asemg e acontece, sempre, uma vez por mês com temas e assuntos relevantes para a cadeia. A presença das empresas +Parceiras foi essencial neste processo de levar informação ao maio número possível de suinocultores.  
 
 
Todas as edições estão disponíveis no YouTube da Assuvap/Coosuiponte:
 
 

22/12/2020

Para sua segurança, altere a sua senha!


Informe a senha antiga, a nova senha e, em seguida, repita a nova senha e clique o botão salvar.


Senha Antiga


Nova Senha


Repita a Nova Senha


   
Label