Bolsa de Suínos
DataDiferidoTributado
26/11/20207,700,00
19/11/20209,100,00
12/11/20209,600,00
05/11/20209,800,00
Notícias
26/11/2020 •  Bolsa de Suínos do Interior de Minas (BSim) define preço a R$ 7,70
25/11/2020 •  Entrada da China no mercado de grãos irá revolucionar a produção de milho
25/11/2020 •  [MSD - Empresa +Parceira] Gestão sanitária no controle de doenças na suinocultura intensiva
24/11/2020 •  AgroLive do dia 27 de novembro será sobre o desafiardo ano de 2020
Galerias
31/01/2020 •  Confira as fotos da 10ª Suinfest - 2018
07/07/2016 •  Fotos: 9ª Suinfest, dia 07/7
06/07/2016 •  Fotos: 9ª Suinfest, dia 06/7
05/07/2016 •  Fotos: Jantar de Abertura 9ª Suinfest (dia 05/7)
Notícias

[Ourofino - Empresa +Parceira] Limpeza e desinfecção: Um manejo que não pode ser subestimado e/ou negligenciado




Por Andrea Panzardi
Especialista Técnica em Biológicos – suínos
 
 
Dentre os diversos manejos presentes na cadeia de produção de suínos, o processo de limpeza e desinfecção quase nunca recebe lugar de destaque e pouco se discute sobre tal assunto. Provavelmente, isto ocorre por se tratar de um assunto simples, afinal quem não sabe o que é e como se faz um processo de limpeza e desinfecção? Muito se conhece, entretanto pouco se pratica da forma como este processo deveria ser realizado para a obtenção de êxito. Em virtude disso, muitos dos desafios sanitários presentes em granjas, principalmente aqueles em que se tem limitação de processos preventivos, poderiam ser reduzidos e/ou evitados em determinadas circunstâncias caso o processo de limpeza e desinfecção fosse realizado adequadamente.
 
 
As etapas básicas dentro do programa clássico de limpeza e desinfecção são quatro (4): Limpeza seca, que consiste em retirar o máximo de matéria orgânico a seco, o Pré-enxágue, que consiste em umedecer o piso com água e deixar que ele permaneça úmido pelo menos por um período de 8 horas, e Limpeza úmida, sendo que nesta última devem ser inclusos detergentes. Estes três primeiros itens representam em torno de 90% de todo o processo, e finalizando, com o processo de Desinfecção, que consiste em aplicar o desinfetante sobre o piso totalmente seco e deixar agir por no mínimo de 48 horas, processo este que representa 10% de todo o processo. Quando cumpridas todas essas etapas de forma detalhada e respeitando o tempo e diluição correta há, certamente, a redução da pressão de infecção do ambiente em torno de sete (7) Logs, e com isso reduzindo de maneira significativa a chance de ocorrência de enfermidades.
 
 
Entretanto, quando este processo de limpeza é realizado sem a retirada da matéria orgânica e a desinfecção realizada com o piso ainda úmido, não respeitando as etapas descritas acima, certamente acarretará em algum momento problemas sanitários importantes. Um estudo conduzido por Gosling et al. em 2018 demonstrou que a presença de biofilme nas instalações da granja reduz a efetividade de 15 produtos desinfetantes para apenas 4 deles, ou seja, apresentando redução de eficácia em 73,34%. Com isso, mesmo ao utilizar um desinfetante em diluição correta, porém com a presença de biofilmes, o processo poderá estar comprometido.
 
 
Portanto, para que seja obtido e mantido um sucesso no programa de limpeza e desinfecção é importante sempre monitorar, realizar reciclagens e, não menos importante, fazer o rodízio do princípio ativo do produto utilizado para desinfecção.
 
 
 
Andrea Panzardi
Especialista Técnica em Biológicos – suínos.

06/11/2020

Para sua segurança, altere a sua senha!


Informe a senha antiga, a nova senha e, em seguida, repita a nova senha e clique o botão salvar.


Senha Antiga


Nova Senha


Repita a Nova Senha


   
Label